14/02/2016

História do Batom Vermelho

14/02/2016
Olá pessoal!

A maioria das mulheres cresceu ouvindo que existe hora e lugar certos para usar a cor vermelha na boca. Que ele não cabe no trabalho, em lugares formais, no cotidiano em geral. Que batom vermelho só encaixa em situações especiais.


Mas nós não concordamos com essa ideia! A hora e o lugar certos para usar o batom vermelho são simplesmente esses: quando e onde você quiser. Seja para ficar ainda mais bonita, ou porque quer celebrar um clássico da maquiagem, ou porque acredita que o momento pede, ou só porque você gosta da cor.

HISTÓRIA DO BATOM VERMELHO...

Desde o Egito Antigo, colorir os lábios de vermelho era sinal de poder. É isso mesmo: a cor já era usada na boca há 2 mil anos! Há registros que dizem que quem difundiu a cor foi Cleópatra, e só mulheres do alto escalão ousavam copiá-la. Antes de ser descoberto o pigmento extraído do besouro carmim, usado até hoje, ingredientes venenosos levavam as adeptas a arriscarem a vida em troca de um bocão poderoso.


Na Idade Média, a Igreja passou a associar a cor a rituais pagãos e satânicos. Ou seja, ai de quem aparecesse por aí usando batom vermelho! No século 14, o jogo começou a virar graças a uma aliada e tanto: depois de contrair varíola e ficar com marcas na pele, a Rainha Elizabeth I, da Inglaterra, começou a carregar na maquiagem branca e contrastá-la com um pigmento vermelho nos lábios, à base de cera de abelhas e tintas vegetais. Mais uma vez, o nosso queridinho estava na boca da monarquia e voltaria a ser referência de beleza. Nos séculos seguintes, a França passou a pregar uma maquiagem mais teatral e também deu lugar ao batom vermelho. Ele passou a ser produzido em massa a partir do século 19.



“No início do século 20, a Belle Époque trouxe consigo uma beleza frágil e pálida. Mulheres ‘de respeito’, que deveriam casar, usavam maquiagem para atingir esse conceito. Por ter um aspecto considerado teatral e atraente na época, o batom vermelho era reservado às atrizes e outras mulheres que fugiam dos padrões”, diz Maria Alice Ximenes (foto), ilustradora e doutora em História da Moda pela Unicamp.


Conforme a mulher buscava emancipação, conquistando o direito ao voto, por exemplo, essas barreiras estéticas começaram a se diluir. Na arte, o Cinema Mudo ajudou a difundir uma maquiagem bem marcada, ideal para destacar as expressões dos atores. Um dos ícones da década de 1920, a atriz norte-americana Louise Brooks inspirou outras mulheres da época com seus lábios escuros. Sem falar em outras divas hollywoodianas que surgiriam depois, como Marilyn Monroe e Ava Gardner. Assim, a partir dos anos 30, o preconceito e o estigma de sensualidade deram lugar ao uso no dia a dia, por mulheres de todos os estilos.


 Fonte: Site Natura
Imagens: Pinterest

7 comentários:

  1. adorei o post. eu amo batom vermelho e lindo http://karlaoliveiraak.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Ká! Batom vermelho é super curinga né?! Bjus

      Excluir
  2. Oii, eu particularmente não uso batom, mas acho muito bonito, adorei saber, bjos.

    yuugracindo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Meu professor contou essas histórias para a nos semestre passado, hahaa muitto interessantes mesmo!!

    Xoxo :*
    www.isabelamingues.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá! Seu comentário é muito importante, críticas construtivas são muito bem vindas desde que feitas com educação. As perguntas serão respondidas posteriormente, então volte depois para saber a resposta ou ative a notificação de seu comentário. ❤ E por último, caso queira deixar o link do seu blog no comentário, use o código abaixo (sem espaços a partir do h) para que eu e minhas leitoras sejam direcionadas diretamente ao seu blog. Bjs!

< a href = " NOME DO SEU BLOG " > NOME DO SEU BLOG < / a >